segunda-feira, 29 de abril de 2013

Outono na alma




Outono na alma

Cuidando do jardim da alma, o outono é a estação que mais me faz refletir sobre as coisas da vida. As emoções fluem com mais melancolia, mas mesmo assim ainda existe um pouco de cor. O vento vem mais forte, mais frio. E a alma insiste em reflexão, na cabeça e no coração, pulsando por estações mais aquecidas. Mas estamos no início dessa estação e as folhas agora que começam a cair no chão, secas, amareladas, se acumulando junto com sentimentos, aguardando um inverno mais frio ainda. Mesmo assim olho o jardim da alma com pensamentos. Já são anos e anos cuidando deste jardim, olhando horizonte afora, observando nas folhas que o vento insiste em carregar...as folhas da linda primavera, e que agora, são levadas de mim. Elas nem me importam tanto e é triste vê-las se desgarrarem dos galhos, mudarem de cor e sendo carregadas sempre para algum lugar em tardes  de outono. O que é bom de se observar, são as mudanças no jardim, tudo se vai, para ser renovado.

As manhãs de agora são frias e nubladas. Nos levam com certeza a reflexão. A vontade que dá, é de ficar deitadinha, embaixo de cobertores, aquecendo o corpo e alma, esperando apenas o florir das plantas, chegando com notícias novas para enriquecer a vida.

Mas isso não é possível no momento. Para que um jardim se torne realmente belo nas estações aquecidas, é preciso que troque as folhas no outono, que a alma se feche em casulo, sentindo tudo que há para sentir, deixar que o cinza e tons de marrom e verde sejam as cores nobres da estação, e que se permita um leve toque de tristeza para que verdadeiramente cresça apenas sentimentos bons. Não deixa de ser uma emoção intensa. Dói às vezes. Me sinto como a pedra  “no meio do caminho de Drumond”.  

Mas vou deixando acontecer e degustando desta estação, que só se  tornará verdadeira e linda para mim se souber encarar com outros olhos, colocando as cores que eu quero nas folhas que o vento insiste em levar.


(Rônia Carvalho)

1 comentários:

Caio Campos disse...

Isso é perfeito:

" Mas vou deixando acontecer e degustando desta estação, que só se tornará verdadeira e linda para mim se souber encarar com outros olhos, colocando as cores que eu quero nas folhas que o vento insiste em levar."

Vou postar na minha página Rô. Bjs.

Postar um comentário